O aluno como protagonista de sua própria jornada

Estamos prontos para promover o protagonismo dos estudantes?

Viver a realidade escolar no século XXI envolve vários obstáculos diários. Um dos mais importantes é tentar oferecer ao estudante o melhor ambiente de ensino-aprendizagem possível, missão primordial de uma instituição de ensino.

Na era dos saberes compartilhados e colaborativos, isso inclui conceber e adotar uma série de medidas para ampliar o protagonismo dos alunos. Essa ideia precisa estar enraizada nas práticas pedagógicas e no ambiente escolar. Mas como implantá-la e quais são os seus impactos na vida dos estudantes?

Por uma nova cultura escolar

Primeiramente, é importante que se tenha um olhar especial para a formação integral do aluno, onde os desenvolvimentos acadêmico, socioemocional e da cidadania caminham lado a lado.

No olhar acadêmico, as áreas de aprendizagem — linguagens, matemática, natureza e humanas — podem e devem contribuir interagindo entre si e promovendo oficinas, feiras, projetos especiais e qualquer tipo de oportunidade para que o conteúdo seja experimentado individual e coletivamente. Importante é que o planejamento dessas atividades preveja a construção ao mesmo tempo autônoma e colaborativa dos conhecimentos: os estudantes serão agentes ativos e responsáveis pelo processo.

Desenvolver as habilidades de vida — educação socioemocional — precisa ter igual relevância na rotina escolar, com envolvimento de toda a instituição não apenas em campanhas esporádicas, mas ao longo das atividades curriculares de todas as disciplinas e de todas as séries da educação básica. Trata-se portanto de um objetivo essencialmente transdisciplinar e ligado à própria finalidade da Educação: formar para a vida.

Tudo isso contribui para a formação integral de aprendizes protagonista. Autonomia, pensamento crítico, criatividade e cooperação se evidenciam como habilidades concretas no desenvolvimento dos aprendentes.

Uma sala de aula mais dinâmica, colaborativa e com um ambiente favorável ao crescimento da autonomia dos indivíduos e das turmas emerge como resultado dessa cultura escolar, impactando na maneira como os estudantes aprendem cada conteúdo e no incremento de uma consciência mais voltada para a sociedade.

Compartilhar

Share on facebook
Share on whatsapp